por
Lingopass
26.1.2022

Como fazer um bom pitch? Conheça os elementos indispensáveis!

A elaboração de um pitch é um processo essencial que faz parte da cultura de diversas empresas. Isso porque ele é um elemento fundamental para o processo de obtenção de investimentos, como por exemplo, através das técnicas e aplicação de estratégias de fundraising

Dessa forma, o pitch é uma ferramenta utilizada pelos empreendedores para “vender” suas empresas, ou os produtos e serviços para os quais buscam investimentos. Em outras palavras, é um momento de contato entre a organização e seus potenciais investidores. 

Portanto, esse discurso introdutório precisa captar a atenção de todos com informações objetivas e conectadas, a fim de demonstrar a relevância do negócio, bem como quais serão os resultados colhidos pela parceria.

Conheça o investidor

Antes de criar o roteiro de apresentação e selecionar os pontos de destaque sobre a empresa, é necessário conhecer o perfil do investidor. A partir dessa pesquisa inicial, pode-se construir uma linha de raciocínio mais efetiva, na qual é possível utilizar todo o tempo disponível da melhor forma.

Ao delimitar as características do interlocutor, é necessário levar em consideração quais os principais objetivos da reunião e de que forma sua empresa pode relacionar-se com as metas da pessoa em questão.

Essa fase introdutória, ou seja, antes da reunião, permite filtrar as melhores oportunidades baseadas no cenário externo. Em outras palavras, leva-se em consideração aspectos como missão, valores, cenário de atuação, bem como objetivos de curto de longo prazo para ambos os lados.

Usualmente, investidores assistem a diversos discursos durante o ano, portanto conhecer seu perfil pode ser um aliado para destacar-se perante a concorrência e elaborar uma estratégia mais efetiva.

Modelos de pitch

Após identificar o perfil do possível investidor, é possível delimitar qual a melhor forma de abordagem. O principal objetivo do pitch é conquistar a atenção da plateia em pouco tempo, e conseguir convertê-la em espectadores participativos, que se interessem pelo conteúdo apresentado. Portanto, o tempo e modelo de apresentação são essenciais para iniciar esse processo.

Os pitchs são conhecidos por serem discursos de apresentações rápidos e efetivos, no entanto sua duração e intensidade variam de acordo com sua audiência. Dessa forma, é possível citar alguns modelos de pitch adequados a cada situação:

Tweet pitch:

Este é o mais rápido dos discursos. Isso porque o objetivo concentra-se em ganhar a atenção do interlocutor em menos de 10 segundos. Dessa forma, a estratégia do “pitch twitter” é definir o negócio em uma frase curta e impactante. 

Este tipo de pitch faz referência ao twitter por conta de seus poucos caracteres disponíveis para a escrita de um texto, apenas 140. Assim, é preciso sintetizar todos os elementos mais importantes da empresa em um curto espaço de texto. 

Elevator pitch: 

O elevator pitch consiste em imaginar-se dentro de um elevador com a companhia de seu possível investidor. Dessa forma, o tempo disponível para a apresentação são poucos minutos ou segundos até que o elevador chegue no andar selecionado. 

Portanto, recomenda-se explicar o negócio de forma sucinta entre 30 segundos a 1 minuto, concentrando-se em informações como proposta de valor, diferencial e problemas a serem resolvidos. A partir de uma boa impressão no elevator pitch, é possível conseguir uma reunião formal.


Competição:

O pitch de competição normalmente é utilizado em processos seletivos, ações internas e até mesmo por empresas em situações específicas. Ele conta com um maior tempo de apresentação, girando em torno de 10 minutos e pode apresentar também um apoio visual.

Ao ter mais tempo disponível, esse tipo de discurso deve apresentar informações mais complexas e detalhadas para o público espectador. Além disso, gatilhos de autoridade também são comumente utilizados.

Vendas e captação:

Este é o principal modelo utilizado para o fundraising, pois consiste essencialmente em apresentar e “vender” a empresa ou produto para o investidor ou comprador em questão. Tem sua duração por volta de 10 ou 15 minutos.

Dessa forma, as informações devem ser organizadas de acordo com um storytelling pré definido e contar com um apoio visual por meio de apresentação ou materiais complementares. Outro ponto comum deste tipo de pitch são as rodadas de perguntas, portanto é preciso preparar-se para respondê-las de forma clara e eficiente.

Um pitch bem sucedido resulta no fechamento do negócio.

Elementos indispensáveis para a construção

Após o reconhecimento do perfil e a escolha do pitch mais adequado para a situação, é preciso selecionar o conteúdo a ser apresentado durante o discurso. Para isso é realizado um pré-roteiro, que leva em consideração todos os fatores descritos anteriormente, bem como as necessidades da empresa e seus pontos de destaque.

Para qualquer um dos modelos apresentados é necessário que ocorra uma preparação prévia, no entanto, os pitchs mais longos demandam uma organização intensificada. Dessa forma, os elementos indispensáveis para um pitch de vendas/captação efetivo, são:

Introdução: 

Para abrir o discurso é preciso apresentar-se para os presentes na reunião. Portanto, mesmo que os interlocutores já conheçam a empresa, é preciso apresentar um breve histórico da organização, suas maiores conquistas e diferenciais perante ao mercado. Além de reforçar a imagem, também cria-se um ambiente de relevância a respeito das informações e de um possível negócio.

Storytelling:

O storytelling nada mais é do que a história a ser contada. Essa não resume-se apenas na história da empresa, mas sim em toda a mensagem que precisa ser transmitida aos interlocutores. Em outras palavras, é a coesão e continuidade da apresentação. Quando bem conduzida, esta terá um resultado positivo para ambos os lados.

Impactos e uso dos investimentos:

Pensando no cenário de investimentos, um ponto indispensável para o pitch são os recursos financeiros. Dessa forma, é necessário evidenciar as informações a respeito do que espera-se do investidor, bem como onde este recurso será investido e quais serão os prováveis resultados. Para isso, é possível utilizar-se de previsões e dados numéricos para demonstrar autoridade e relevância

Apresentação e recursos visuais:

Considerando o tempo disponível para a exposição e a importância de uma reunião de investimentos, os recursos visuais são uma ótima estratégia de apoio. Para isso, é preciso criar uma apresentação efetiva utilizando de recursos simples, porém impactantes. Para isso, recomenda-se a exposição de dados que atuem como forma de reforço ao que foi falado, bem como gráficos ou outros elementos que possam contribuir com o discurso.

Esses, entre outros elementos, serão os responsáveis por transmitir toda a visão e missão da empresa para os possíveis investidores. Dessa forma, as informações devem ser selecionadas principalmente considerando o objetivo final, ou seja, o que espera-se com a reunião. 

Desenvolvido por: Heloísa Ançanello

Como fazer um bom pitch? Conheça os elementos indispensáveis!

por
Lingopass
26.1.2022
Tempo de leitura:

A elaboração de um pitch é um processo essencial que faz parte da cultura de diversas empresas. Isso porque ele é um elemento fundamental para o processo de obtenção de investimentos, como por exemplo, através das técnicas e aplicação de estratégias de fundraising

Dessa forma, o pitch é uma ferramenta utilizada pelos empreendedores para “vender” suas empresas, ou os produtos e serviços para os quais buscam investimentos. Em outras palavras, é um momento de contato entre a organização e seus potenciais investidores. 

Portanto, esse discurso introdutório precisa captar a atenção de todos com informações objetivas e conectadas, a fim de demonstrar a relevância do negócio, bem como quais serão os resultados colhidos pela parceria.

Conheça o investidor

Antes de criar o roteiro de apresentação e selecionar os pontos de destaque sobre a empresa, é necessário conhecer o perfil do investidor. A partir dessa pesquisa inicial, pode-se construir uma linha de raciocínio mais efetiva, na qual é possível utilizar todo o tempo disponível da melhor forma.

Ao delimitar as características do interlocutor, é necessário levar em consideração quais os principais objetivos da reunião e de que forma sua empresa pode relacionar-se com as metas da pessoa em questão.

Essa fase introdutória, ou seja, antes da reunião, permite filtrar as melhores oportunidades baseadas no cenário externo. Em outras palavras, leva-se em consideração aspectos como missão, valores, cenário de atuação, bem como objetivos de curto de longo prazo para ambos os lados.

Usualmente, investidores assistem a diversos discursos durante o ano, portanto conhecer seu perfil pode ser um aliado para destacar-se perante a concorrência e elaborar uma estratégia mais efetiva.

Modelos de pitch

Após identificar o perfil do possível investidor, é possível delimitar qual a melhor forma de abordagem. O principal objetivo do pitch é conquistar a atenção da plateia em pouco tempo, e conseguir convertê-la em espectadores participativos, que se interessem pelo conteúdo apresentado. Portanto, o tempo e modelo de apresentação são essenciais para iniciar esse processo.

Os pitchs são conhecidos por serem discursos de apresentações rápidos e efetivos, no entanto sua duração e intensidade variam de acordo com sua audiência. Dessa forma, é possível citar alguns modelos de pitch adequados a cada situação:

Tweet pitch:

Este é o mais rápido dos discursos. Isso porque o objetivo concentra-se em ganhar a atenção do interlocutor em menos de 10 segundos. Dessa forma, a estratégia do “pitch twitter” é definir o negócio em uma frase curta e impactante. 

Este tipo de pitch faz referência ao twitter por conta de seus poucos caracteres disponíveis para a escrita de um texto, apenas 140. Assim, é preciso sintetizar todos os elementos mais importantes da empresa em um curto espaço de texto. 

Elevator pitch: 

O elevator pitch consiste em imaginar-se dentro de um elevador com a companhia de seu possível investidor. Dessa forma, o tempo disponível para a apresentação são poucos minutos ou segundos até que o elevador chegue no andar selecionado. 

Portanto, recomenda-se explicar o negócio de forma sucinta entre 30 segundos a 1 minuto, concentrando-se em informações como proposta de valor, diferencial e problemas a serem resolvidos. A partir de uma boa impressão no elevator pitch, é possível conseguir uma reunião formal.


Competição:

O pitch de competição normalmente é utilizado em processos seletivos, ações internas e até mesmo por empresas em situações específicas. Ele conta com um maior tempo de apresentação, girando em torno de 10 minutos e pode apresentar também um apoio visual.

Ao ter mais tempo disponível, esse tipo de discurso deve apresentar informações mais complexas e detalhadas para o público espectador. Além disso, gatilhos de autoridade também são comumente utilizados.

Vendas e captação:

Este é o principal modelo utilizado para o fundraising, pois consiste essencialmente em apresentar e “vender” a empresa ou produto para o investidor ou comprador em questão. Tem sua duração por volta de 10 ou 15 minutos.

Dessa forma, as informações devem ser organizadas de acordo com um storytelling pré definido e contar com um apoio visual por meio de apresentação ou materiais complementares. Outro ponto comum deste tipo de pitch são as rodadas de perguntas, portanto é preciso preparar-se para respondê-las de forma clara e eficiente.

Um pitch bem sucedido resulta no fechamento do negócio.

Elementos indispensáveis para a construção

Após o reconhecimento do perfil e a escolha do pitch mais adequado para a situação, é preciso selecionar o conteúdo a ser apresentado durante o discurso. Para isso é realizado um pré-roteiro, que leva em consideração todos os fatores descritos anteriormente, bem como as necessidades da empresa e seus pontos de destaque.

Para qualquer um dos modelos apresentados é necessário que ocorra uma preparação prévia, no entanto, os pitchs mais longos demandam uma organização intensificada. Dessa forma, os elementos indispensáveis para um pitch de vendas/captação efetivo, são:

Introdução: 

Para abrir o discurso é preciso apresentar-se para os presentes na reunião. Portanto, mesmo que os interlocutores já conheçam a empresa, é preciso apresentar um breve histórico da organização, suas maiores conquistas e diferenciais perante ao mercado. Além de reforçar a imagem, também cria-se um ambiente de relevância a respeito das informações e de um possível negócio.

Storytelling:

O storytelling nada mais é do que a história a ser contada. Essa não resume-se apenas na história da empresa, mas sim em toda a mensagem que precisa ser transmitida aos interlocutores. Em outras palavras, é a coesão e continuidade da apresentação. Quando bem conduzida, esta terá um resultado positivo para ambos os lados.

Impactos e uso dos investimentos:

Pensando no cenário de investimentos, um ponto indispensável para o pitch são os recursos financeiros. Dessa forma, é necessário evidenciar as informações a respeito do que espera-se do investidor, bem como onde este recurso será investido e quais serão os prováveis resultados. Para isso, é possível utilizar-se de previsões e dados numéricos para demonstrar autoridade e relevância

Apresentação e recursos visuais:

Considerando o tempo disponível para a exposição e a importância de uma reunião de investimentos, os recursos visuais são uma ótima estratégia de apoio. Para isso, é preciso criar uma apresentação efetiva utilizando de recursos simples, porém impactantes. Para isso, recomenda-se a exposição de dados que atuem como forma de reforço ao que foi falado, bem como gráficos ou outros elementos que possam contribuir com o discurso.

Esses, entre outros elementos, serão os responsáveis por transmitir toda a visão e missão da empresa para os possíveis investidores. Dessa forma, as informações devem ser selecionadas principalmente considerando o objetivo final, ou seja, o que espera-se com a reunião. 

Desenvolvido por: Heloísa Ançanello

Ver também:
20.9.23
Curso de Idiomas online: um benefício necessário para suas equipes.
22.9.22
Lingopass está na lista anual de 2022 da HolonIQ
21.8.23
Lingopass + Azul: Parceria que levou 4 gestores de RH para Paris
Faça Aulas gratuitas de conversação:
Sou Aluno
Seta apontando para a diagonal alta direita. Representando um link para outra página
lingonews
Receba novidades e conteúdos exclusivos em nossas newsletters.
Obrigado por se cadastrar!
Email inválido. Tente novamente ou use outro email.
Estamos na lista de 100 Startups to Watch, pela Pequenas Empresas e Grandes Negócios
Estamos na lista das 100 Latam EdTech mais promissoras de 2022 e 2023, pela HolonIQ
Acelerado por grandes parceiros:
©Lingopass - todos os direitos reservados. Termo de Uso e Política de Privacidade