por
Lingopass
14.1.2022

Investimento em resultados: como mensurar o sucesso de treinamentos corporativos

As pessoas que formam uma organização têm um papel fundamental na geração de valor de uma instituição. Através de dados é possível contabilizar até 85% do valor de uma empresa no que se diz respeito a seus ativos intangíveis.

Dessa forma, além do  investimento no capital humano através da promoção de treinamentos corporativos especializados, cursos e participação de eventos, é preciso mensurar os resultados dessas ações. Em outras palavras, existem indicadores eficientes para demonstrar e avaliar os resultados dos programas de capacitação. 

Investimento em colaboradores

Uma pesquisa realizada pela Bersin & Associates, empresa de consultoria e pesquisa focada no aprendizado corporativo, estima que empresas do mundo inteiro investem cerca de 150 bilhões de dólares a cada ano no T&D (treinamentos e desenvolvimento) de seus colaboradores. 

No Brasil, essa tendência só vem crescendo. Dados do relatório Panorama do Treinamento no Brasil, demonstram um aumento de 21% no investimento anual por colaborador no país em relação ao ano anterior. Além disso, a mesma pesquisa aponta que 77% das empresas utilizam o e-learning como metodologia de ensino, pela sua praticidade e eficiência.

Mesmo em tempos de crise, o relatório afirma que “as empresas continuam investindo no desenvolvimento de equipes de alta performance com ênfase em seu progresso e na qualidade de seu trabalho.” 

Está claro que a indústria de treinamento corporativo está em alta e continua em crescimento devido a uma demanda do mercado por novas habilidades para se adaptar de forma ágil ao “novo normal”.  Porém, o desafio se encontra na mensuração dos resultados desses treinamentos. Em outras palavras, se não se pode contabilizar resultados de um projeto, não se pode melhorá-lo. 

Dados concretos para alcançar os objetivos

Qualquer planejamento de projetos em uma empresa é baseado em metas específicas e na avaliação de resultados. Dessa forma, é possível  garantir que os objetivos serão atingidos e ter certeza que o treinamento contribuiu para o crescimento da empresa.

Sabendo que o desenvolvimento dos colaboradores é diretamente proporcional ao crescimento da empresa, o desafio está em demonstrar os resultados tangíveis e intangíveis do investimento na capacitação de pessoas.

O setor de RH 4.0, que baseia-se no uso de tecnologias para aprimorar seu sucesso, entende a importância do desenvolvimento constante das suas pessoas. Portanto, seu papel é demonstrar que programas de T&D devem estar inclusos no planejamento de investimentos estratégicos da organização.

Porém, em períodos de crise e orçamento reduzido, os executivos financeiros questionam se os investimentos em treinamento realmente valem a pena. Isso resulta em uma das principais dores do setor de T&D: a falta de transparência quanto aos processos, metodologias usadas e até mesmo ao progresso do aluno.

Além da dificuldade para mensurar os resultados do seu programa de capacitação, o controle do ROI (retorno sobre investimento), também passa a ser um problema. Como consequência, a ineficácia de experiências anteriores promove um cenário que reduz a probabilidade de novos investimentos. 

Além disso, é essencial mapear e conhecer os padrões de comportamento de seus colaboradores. Deste modo, é possível entender como criar uma experiência que vá de encontro com as necessidades, motivações e desejos daquele usuário final. Resultando, portanto, em um maior custo-benefício sobre o investimento e aumentando as chances de sucesso do programa. 

Indicadores de resultado

Uma forma de demonstrar a eficiência de programas, tanto para uma revisão de objetivos, quanto para a obtenção de maiores investimentos, é por meio de relatórios que contém dados objetivos por meio de indicadores numéricos ou gráficos. 

Alguns dos indicadores de resultados de um programa de treinamento corporativo podem ser:

  • Taxa de adesão

Esta é uma etapa essencial para avaliar o interesse do público-alvo pelo curso em oferta, e consequentemente a viabilidade ou não do investimento nesse treinamento. A taxa pode ser calculada pela porcentagem das pessoas interessadas em relação ao total de colaboradores. 

Entretanto, esta informação não é uma boa indicação para avaliar a assimilação do conteúdo do curso. 

  • Churn ou Taxa de abandono

A avaliação não se limita apenas ao pré e pós treinamento. É importante observar a taxa de pessoas que permaneceram no curso e o concluíram com sucesso para entender se houveram falhas em alguma etapa do processo.

Algumas causas comuns de evasão são:

  • falta de adaptação ao conteúdo e metodologia do curso; 
  • nível do conteúdo não condizente com o nível do aluno; 
  • falta de qualidade do treinamento; 
  • falta de organização e disciplina por parte dos próprios alunos.

Uma forma de diminuir o abandono ao curso é a realização de uma auditoria da qualidade do treinamento. Desta forma, é possível checar a relação entre a cultura organizacional e hábitos do usuário final. Além disso, práticas de endomarketing que aumentam o engajamento são um dos grandes fatores de sucesso dos treinamentos corporativos.

  • Avaliação por média

Esta métrica já é conhecida por ser uma ferramenta tradicional usada desde a época da escola para medir o progresso do aluno. Consiste basicamente em uma avaliação em que muitas vezes é exigido uma média mínima para ser aprovado e receber o certificado.

Uma dica para avaliar a eficácia desse método de maneira integrada é realizar um teste antes e outro depois do treinamento, como por exemplo um teste de nível de idiomas e um teste de proficiência ao fim do curso para medir a evolução do conhecimento dos colaboradores ao longo do tempo. 

  • Aproveitamento Individual

Essa métrica é usada em 12% dos projetos, de acordo com a pesquisa sobre treinamentos corporativos no país, e seu objetivo é saber se o funcionário aplicou o conhecimento e como ele fez isso.

Os gestores avaliam o desenvolvimento dos colaboradores após o treinamento observando se estes conquistaram ou aprenderam novas competências e habilidades, como soft e hard skills. 

  • ROI, ou Retorno sobre o Investimento

Essencialmente, esta taxa é medida ao dividir os resultados obtidos com o treinamento pelo custo do mesmo. Assim, a organização poderá avaliar a viabilidade financeira do seu investimento. 

No entanto, a medição do ROI sobre um treinamento pode ser um processo complexo, visto que alguns cursos resultam em fatores intangíveis. Caso o treinamento faça parte de uma política de benefícios da empresa, por exemplo, o ROI englobaria também a taxa de retenção de talentos e fortalecimento da cultura organizacional. 

Esse processo pode ser facilitado por meio de dashboards de progresso e relatórios financeiros unificados nos programas dos treinamento corporativo como uma solução para otimizar o tempo do setor do RH. 

É importante enfatizar a valorização do esforço dos colaboradores nos treinamentos corporativos. Essa estratégia não é apenas uma forma de motivá-los, mas também uma forma de engajamento e de fortalecer o clima organizacional. Isso incentiva a disseminação da prática e até facilita a aquisição de recursos para outros programas de T&D. 

Além disso, uma boa estratégia é dar publicidade aos resultados alcançados com cases de sucesso. Isso pode ser divulgado internamente e até mesmo ser usado como estratégia de branding e marketing para a empresa, posicionando-se no mercado como uma organização que se capacita para atender às demandas do mercado em evolução. 

Solução integrada

Entender a importância da capacitação profissional dos colaboradores é o primeiro passo para se manter relevante diante das mudanças acontecendo no mundo. Em seguida, é preciso escolher o programa de capacitação ideal que atenda os objetivos da empresa e as necessidades dos colaboradores.

Por fim, acompanhar e mensurar os resultados desses treinamentos é fundamental para maximizar o ROI e o potencial de cada talento, criando um ambiente propício ao crescimento e alinhado aos hábitos, desejos e motivações dos colaboradores.

Para isso, essas estratégias de mensuração de resultados serão cruciais na avaliação de treinamentos corporativos. Porém, com tantos elementos envolvidos na auditoria, implementar táticas de avaliação é uma tarefa que requer tempo e esforço. Isso implica em mais despesas no cálculo do ROI, consequentemente, perda da eficácia do treinamento em primeiro lugar. 

Investir em uma solução integrada, como os cursos multi-idiomas do Lingopass, que englobam essas métricas e mensuração do sucesso em apenas uma dashboard, é uma solução inteligente para otimizar os processos de T&D.

Desta forma, a escolha de treinamentos corporativos se torna mais fácil, o retorno sobre investimento é transparente, e a empresa pode focar em investir seus recursos no desenvolvimento constante de suas pessoas. 


Ver também:
10.8.22
Entenda a importância da inclusão social no mercado de trabalho
3.8.22
Habilidades profissionais: Conheça as habilidades mais valorizadas no mercado de trabalho
1.8.22
Entenda como funciona uma plataforma de aprendizagem corporativa EAD
LingoNews
Receba novidades e conteúdos exclusivos.
Obrigado por se cadastrar!
Email inválido. Tente novamente ou use outro email.
Faça Aulas gratuitas de conversação:
© 2022 Lingopass - todos os direitos reservados. Termo de Uso e Política de Privacidade