por
Lingopass
8.2.2024

Desafios e oportunidades no setor de defesa e segurança do Brasil

O setor de defesa e segurança do Brasil se encontra em uma encruzilhada de desafios e oportunidades. Em meio a ameaças globais em evolução, a demanda por soluções tecnológicas avançadas nunca foi tão alta. O Brasil, com sua robusta base industrial e posição estratégica na América do Sul, tem o potencial de se tornar um player crucial no mercado de defesa internacional. No entanto, o caminho a seguir exige investimentos significativos em inovação, expansão das capacidades de fabricação e parcerias estratégicas para aumentar sua vantagem tecnológica e posição competitiva globalmente.

Um case exemplar: a jogada estratégica da SIATT e do Grupo EDGE

A aquisição de uma participação de 50% na SIATT pelo Grupo EDGE, um dos principais grupos de tecnologia avançada e defesa do mundo, ligado ao governo dos Emirados Árabes Unidos é um reflexo da crescente aproximação entre Brasil e Emirados, onde a expertise brasileira em armas inteligentes e sistemas de alta tecnologia se alinha com a visão dos EAU de fortalecer suas capacidades militares através da tecnologia e inovação.

A SIATT, especialista brasileira em armas inteligentes e sistemas de alta tecnologia, é conhecida por suas soluções inovadoras no setor de defesa. No palco global, o Grupo EDGE dos EAU brilha como um conglomerado líder em tecnologia avançada e defesa, comprometido em desenvolver capacidades de ponta. 

A colaboração entre essas duas entidades simboliza uma sinergia marcante de expertise e recursos. Antes da aquisição decisiva em setembro de 2023, o Grupo EDGE e a SIATT já haviam embarcado em uma jornada cooperativa, assinando um acordo de co-desenvolvimento com a Marinha Brasileira para tecnologia avançada de mísseis anti-navio de longo alcance, mostrando seu comprometimento em fortalecer as capacidades de defesa do Brasil.

Com o apoio do EDGE, a SIATT está pronta para passar por uma expansão transformadora de sua sede e base de fabricação em São José dos Campos, São Paulo. Essa expansão, de 1.000 metros quadrados para aproximadamente 7.000 metros quadrados, não é apenas um crescimento físico, mas um salto em direção ao aumento significativo das instalações administrativas, de engenharia, laboratórios e de produção. A iniciativa visa dobrar a força de trabalho da empresa para 200 funcionários altamente qualificados e espera-se que gere indiretamente mais de 600 empregos adicionais por meio de colaborações com parceiros e fornecedores avançados tecnologicamente.

Desafios e oportunidades no setor de defesa e segurança do Brasil

por
Lingopass
8.2.2024
Tempo de leitura:
8 minutos

O setor de defesa e segurança do Brasil se encontra em uma encruzilhada de desafios e oportunidades. Em meio a ameaças globais em evolução, a demanda por soluções tecnológicas avançadas nunca foi tão alta. O Brasil, com sua robusta base industrial e posição estratégica na América do Sul, tem o potencial de se tornar um player crucial no mercado de defesa internacional. No entanto, o caminho a seguir exige investimentos significativos em inovação, expansão das capacidades de fabricação e parcerias estratégicas para aumentar sua vantagem tecnológica e posição competitiva globalmente.

Um case exemplar: a jogada estratégica da SIATT e do Grupo EDGE

A aquisição de uma participação de 50% na SIATT pelo Grupo EDGE, um dos principais grupos de tecnologia avançada e defesa do mundo, ligado ao governo dos Emirados Árabes Unidos é um reflexo da crescente aproximação entre Brasil e Emirados, onde a expertise brasileira em armas inteligentes e sistemas de alta tecnologia se alinha com a visão dos EAU de fortalecer suas capacidades militares através da tecnologia e inovação.

A SIATT, especialista brasileira em armas inteligentes e sistemas de alta tecnologia, é conhecida por suas soluções inovadoras no setor de defesa. No palco global, o Grupo EDGE dos EAU brilha como um conglomerado líder em tecnologia avançada e defesa, comprometido em desenvolver capacidades de ponta. 

A colaboração entre essas duas entidades simboliza uma sinergia marcante de expertise e recursos. Antes da aquisição decisiva em setembro de 2023, o Grupo EDGE e a SIATT já haviam embarcado em uma jornada cooperativa, assinando um acordo de co-desenvolvimento com a Marinha Brasileira para tecnologia avançada de mísseis anti-navio de longo alcance, mostrando seu comprometimento em fortalecer as capacidades de defesa do Brasil.

Com o apoio do EDGE, a SIATT está pronta para passar por uma expansão transformadora de sua sede e base de fabricação em São José dos Campos, São Paulo. Essa expansão, de 1.000 metros quadrados para aproximadamente 7.000 metros quadrados, não é apenas um crescimento físico, mas um salto em direção ao aumento significativo das instalações administrativas, de engenharia, laboratórios e de produção. A iniciativa visa dobrar a força de trabalho da empresa para 200 funcionários altamente qualificados e espera-se que gere indiretamente mais de 600 empregos adicionais por meio de colaborações com parceiros e fornecedores avançados tecnologicamente.

Fortalecimento das relações Brasil-Emirados

A cooperação entre o Brasil e os Emirados Árabes Unidos (EAU) no âmbito de defesa, segurança e novas tecnologias reflete um alinhamento de interesses e objetivos de longo prazo entre ambas as nações. Esta colaboração tem se intensificado nos últimos anos, marcada por um intercâmbio crescente de conhecimentos técnicos, acordos comerciais e investimentos bilaterais significativos.

No setor de defesa, o Brasil tem se destacado pela sua capacidade de desenvolver tecnologias avançadas, como aeronaves, veículos blindados e sistemas de comunicação e vigilância. Os EAU, por sua vez, têm demonstrado um interesse crescente em modernizar suas forças armadas e expandir suas capacidades defensivas, buscando no Brasil um parceiro confiável para alcançar esses objetivos. 

Além da aquisição pela SIATT, um outro exemplo notável dessa colaboração é a parceria entre o governo de São Paulo e o grupo Edge, que visa combater a criminalidade com o uso de inteligência artificial, incluindo tecnologias como monitoramento de CFTV, comando e controle integrados, vigilância avançada e reconhecimento (C4ISR), drones inteligentes e inteligência artificial.

Além disso, o recém-nomeado embaixador do Brasil nos EAU, Sidney Leon Romeiro, destacou que a parceria entre os dois países vive seu melhor momento, evidenciando o sucesso e a profundidade das relações bilaterais. O Senado brasileiro aprovou um acordo de cooperação e facilitação de investimentos, que busca atrair mais investimentos árabes ao Brasil, oferecendo garantias legais aos investidores e promovendo a cooperação intergovernamental.

Os investimentos dos EAU no Brasil são robustos, com cerca de US$ 20 bilhões investidos, destacando-se ativos na área de infraestrutura e a compra de uma refinaria da Petrobras na Bahia. A Mubadala, maior fundo de investimentos dos Emirados, tem aproximadamente US$ 2 bilhões investidos no Brasil.

A Edge também assinou um acordo estratégico com o Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil, demonstrando a importância do mercado de defesa brasileiro para o grupo e abrindo oportunidades para a colaboração em tecnologias como veículos autônomos, guerra eletrônica e comunicações seguras.

Cooperação Brasil - Emirados: além da defesa 

Os investimentos e a colaboração tecnológica entre Brasil e EAU não apenas fortalecem o setor de defesa brasileiro, mas também promovem uma aproximação econômica e diplomática entre os dois países. 

Além da defesa, a cooperação se estende para o campo das novas tecnologias, abrangendo áreas como inteligência artificial, cibersegurança e tecnologia da informação. Esses são setores em que ambos os países têm muito a ganhar com a troca de conhecimento e colaboração. Por exemplo, as empresas brasileiras de TI têm a oportunidade de acessar novos mercados no Oriente Médio através dos EAU, enquanto os Emirados podem se beneficiar da robusta base tecnológica e do talento inovador brasileiro.

A presença de empresas brasileiras nos EAU e de empresas dos EAU no Brasil tem aumentado, evidenciando um relacionamento econômico mutuamente benéfico. Além disso, a cooperação em defesa e tecnologia serve como um pilar para o fortalecimento das relações diplomáticas, com ambos os países interessados em aprofundar laços políticos e culturais.

Esta aproximação estratégica entre Brasil e EAU abre portas para o Brasil se posicionar ainda mais firmemente no cenário global. Utilizando os Emirados como uma ponte, o Brasil pode acessar mercados no Oriente Médio e além, expandindo sua influência e participação em áreas críticas como defesa, segurança e novas tecnologias. Por sua vez, os EAU podem se beneficiar da expertise e da capacidade de inovação brasileira, consolidando sua posição como um centro de excelência tecnológica e militar na região. 

Lingopass: a porta de entrada para o mercado global

O Lingopass, tem desempenhado um papel crucial na cooperação entre o Brasil e os Emirados Árabes Unidos em setores estratégicos como defesa, segurança e novas tecnologias. 

Com clientes de renome como a Embraer, a Polícia Federal e o Exército Brasileiro,  a EdTech brasileira de impacto desenvolveu trilhas de inglês específicas para atender às necessidades desses setores, abrangendo desde vendas e atendimento até pilotos e engenheiros, além de capacitar profissionais de back office, de compras até o time financeiro. Este enfoque na formação de talentos e liderança é essencial para o processo de internacionalização, especialmente considerando a seleção do Lingopass pela Invest São Paulo em fevereiro de 2023 para participar do programa "Be Global" com foco em Dubai[4]. Este reconhecimento sublinha o compromisso do estado de São Paulo em apoiar a internacionalização de suas empresas e destaca o papel estratégico do Lingopass na formação de uma força de trabalho globalmente conectada e inclusiva. Através de uma abordagem inovadora que utiliza IA para personalizar o aprendizado de idiomas, o Lingopass visa reduzir o gap de idiomas e facilitar a inclusão de jovens profissionais e grupos sub-representados no mercado de trabalho global.

Ver também:
17.10.23
Política de Offset e capacitação: a inovação estratégica do legislador brasileiro
17.1.24
A Thales no Brasil: 55 anos de história, inovação e parceria
10.1.24
Democratizando o acesso a idiomas nas Forças Armadas do Brasil
Faça Aulas gratuitas de conversação:
Sou Aluno
Seta apontando para a diagonal alta direita. Representando um link para outra página
lingonews
Receba novidades e conteúdos exclusivos em nossas newsletters.
Obrigado por se cadastrar!
Email inválido. Tente novamente ou use outro email.
Estamos na lista de 100 Startups to Watch, pela Pequenas Empresas e Grandes Negócios
Estamos na lista das 100 Latam EdTech mais promissoras de 2022 e 2023, pela HolonIQ
Acelerado por grandes parceiros:
©Lingopass - todos os direitos reservados. Termo de Uso e Política de Privacidade