por
Lingopass
13.2.2024

A ONU define o 26 de janeiro como o Dia Internacional da Energia Limpa!

No cenário internacional, o 26 de janeiro assume um novo significado a partir de agora, marcando o Dia Internacional da Energia Limpa, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) que busca catalisar esforços para acelerar a transição justa em direção a fontes não poluentes. A Assembleia Geral da ONU oficializou essa data com o propósito de ampliar a conscientização sobre a importância da energia limpa e mobilizar ações globais para enfrentar os desafios ambientais.

António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, enfatizou a urgência desse tema, destacando que a eliminação gradual dos combustíveis fósseis não é apenas necessária, mas inevitável. Em comunicado, Guterres ressaltou a importância de ações governamentais para acelerar a transição, especialmente com os maiores emissores de poluentes liderando o caminho.

“É muita firme a convicção de que a eliminação progressiva de combustíveis fósseis não é apenas necessária. É inevitável. Mas precisamos que os governos ajam para acelerar a transição, com os maiores emissores liderando o caminho”, declarou, em nota.

Nesse contexto, a comunidade internacional se depara com a convicção firme de que a busca por fontes de energia mais limpas não é apenas uma opção, mas uma necessidade urgente para enfrentar as mudanças climáticas e promover um futuro sustentável. A celebração do Dia Internacional da Energia Limpa não é apenas simbólica, mas representa um chamado à ação concreta por parte dos governos, empresas e cidadãos em prol de um ambiente mais saudável e equilibrado.

As fontes limpas de energia, como a solar e a eólica, desempenham um papel crucial na mitigação das mudanças climáticas ao reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Em contraste com os combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás, responsáveis por quase 90% das emissões globais de dióxido de carbono, as energias renováveis oferecem uma abordagem mais sustentável e ambientalmente amigável para suprir as necessidades energéticas. Ao optarmos por fontes limpas, não apenas podemos diminuir a dependência dos combustíveis fósseis, mas também contribuir para a construção de um futuro mais sustentável, promovendo a transição para uma matriz energética mais verde e reduzindo os impactos prejudiciais ao clima global.

Por que é tão importante a energia limpa para o setor de Energia e Petróleo? 

A transição para fontes de energia limpa emerge como um componente crucial na abordagem dos desafios ambientais e climáticos contemporâneos. Ao adotarmos fontes renováveis, como solar, eólica, hidrelétrica e geotérmica, não apenas reduzimos significativamente as emissões de gases de efeito estufa, mas também promovemos um ambiente mais saudável e sustentável. Neste contexto, é essencial explorar os diversos benefícios que a energia limpa oferece para a mitigação das mudanças climáticas, o desenvolvimento econômico e a segurança energética global.

1. Redução de emissões e impacto ambiental

  • Explicação das fontes renováveis e seu papel na redução de emissões.
  • Promoção da sustentabilidade ambiental.

2. Benefícios econômicos e inovação tecnológica

  • Geração de empregos e estímulo à inovação na indústria de energia limpa.
  • Diversificação da matriz energética para fortalecer a resiliência econômica.

3. Mitigação das mudanças climáticas

  • Contribuição da energia limpa para a mitigação das mudanças climáticas.
  • Redução da dependência de fontes não renováveis.

4. Segurança energética a longo prazo

  • Diversificação como estratégia para garantir a segurança energética.
  • Redução da vulnerabilidade a flutuações nos preços de combustíveis fósseis.

5. Descentralização e fortalecimento comunitário

  • Impacto positivo da descentralização na autonomia de comunidades e nações.
  • Fortalecimento da resiliência do sistema energético.

A ONU define o 26 de janeiro como o Dia Internacional da Energia Limpa!

por
Lingopass
13.2.2024
Tempo de leitura:
5 minutos

No cenário internacional, o 26 de janeiro assume um novo significado a partir de agora, marcando o Dia Internacional da Energia Limpa, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) que busca catalisar esforços para acelerar a transição justa em direção a fontes não poluentes. A Assembleia Geral da ONU oficializou essa data com o propósito de ampliar a conscientização sobre a importância da energia limpa e mobilizar ações globais para enfrentar os desafios ambientais.

António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, enfatizou a urgência desse tema, destacando que a eliminação gradual dos combustíveis fósseis não é apenas necessária, mas inevitável. Em comunicado, Guterres ressaltou a importância de ações governamentais para acelerar a transição, especialmente com os maiores emissores de poluentes liderando o caminho.

“É muita firme a convicção de que a eliminação progressiva de combustíveis fósseis não é apenas necessária. É inevitável. Mas precisamos que os governos ajam para acelerar a transição, com os maiores emissores liderando o caminho”, declarou, em nota.

Nesse contexto, a comunidade internacional se depara com a convicção firme de que a busca por fontes de energia mais limpas não é apenas uma opção, mas uma necessidade urgente para enfrentar as mudanças climáticas e promover um futuro sustentável. A celebração do Dia Internacional da Energia Limpa não é apenas simbólica, mas representa um chamado à ação concreta por parte dos governos, empresas e cidadãos em prol de um ambiente mais saudável e equilibrado.

As fontes limpas de energia, como a solar e a eólica, desempenham um papel crucial na mitigação das mudanças climáticas ao reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Em contraste com os combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás, responsáveis por quase 90% das emissões globais de dióxido de carbono, as energias renováveis oferecem uma abordagem mais sustentável e ambientalmente amigável para suprir as necessidades energéticas. Ao optarmos por fontes limpas, não apenas podemos diminuir a dependência dos combustíveis fósseis, mas também contribuir para a construção de um futuro mais sustentável, promovendo a transição para uma matriz energética mais verde e reduzindo os impactos prejudiciais ao clima global.

Por que é tão importante a energia limpa para o setor de Energia e Petróleo? 

A transição para fontes de energia limpa emerge como um componente crucial na abordagem dos desafios ambientais e climáticos contemporâneos. Ao adotarmos fontes renováveis, como solar, eólica, hidrelétrica e geotérmica, não apenas reduzimos significativamente as emissões de gases de efeito estufa, mas também promovemos um ambiente mais saudável e sustentável. Neste contexto, é essencial explorar os diversos benefícios que a energia limpa oferece para a mitigação das mudanças climáticas, o desenvolvimento econômico e a segurança energética global.

1. Redução de emissões e impacto ambiental

  • Explicação das fontes renováveis e seu papel na redução de emissões.
  • Promoção da sustentabilidade ambiental.

2. Benefícios econômicos e inovação tecnológica

  • Geração de empregos e estímulo à inovação na indústria de energia limpa.
  • Diversificação da matriz energética para fortalecer a resiliência econômica.

3. Mitigação das mudanças climáticas

  • Contribuição da energia limpa para a mitigação das mudanças climáticas.
  • Redução da dependência de fontes não renováveis.

4. Segurança energética a longo prazo

  • Diversificação como estratégia para garantir a segurança energética.
  • Redução da vulnerabilidade a flutuações nos preços de combustíveis fósseis.

5. Descentralização e fortalecimento comunitário

  • Impacto positivo da descentralização na autonomia de comunidades e nações.
  • Fortalecimento da resiliência do sistema energético.

Ao reduzir emissões, impulsionar o desenvolvimento econômico, garantir segurança energética e fortalecer comunidades, a energia limpa se revela como o alicerce para um futuro mais sustentável, seguro e equitativo. A adoção generalizada dessas tecnologias representa não apenas um imperativo ambiental, mas uma oportunidade para moldar positivamente o curso de nossa sociedade em direção a um modelo mais resiliente e consciente do meio ambiente.

Brasil e o seu protagonismo: Referência em energia renovável e sustentável na América Latina

O protagonismo brasileiro na transição para fontes de energia renovável tem sido destacado recentemente pela Agência Internacional de Energia (AIE), que, em seu relatório 'Renewables 2023', enfatizou o papel fundamental do Brasil na liderança da expansão de energia limpa na América Latina. Prevê-se um aumento significativo de 165 gigawatts (GW) de capacidade de geração renovável na região de 2023 a 2028, com o Brasil contribuindo com mais de 65% desse total. Nesse cenário, a energia solar desponta como líder na expansão, seguida pela energia eólica.

O documento da AIE não apenas reconhece o ambiente propício para investimentos no país, mas também destaca políticas inovadoras que impulsionam o crescimento das fontes de energia sustentável. O Brasil se firma como um dos protagonistas na transição energética global, não apenas pelos recursos naturais abundantes, mas também pelo compromisso com políticas que incentivam a adoção de fontes limpas.

De acordo com as declarações do Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, o Brasil se destaca como um modelo inspirador para outras nações, evidenciando que é viável conciliar o crescimento econômico com a implementação sustentável de fontes de energia renovável e biocombustíveis.

“A renovabilidade das matrizes brasileiras são destaques no mundo e representam uma grande oportunidade para a construção de uma transição energética justa e inclusiva, gerando energias limpas, emprego e renda para nossa população. O comprometimento do país em liderar esse processo segue firme, guiando outros países em direção a um futuro mais justo e inclusivo”, destacou.

Além disso, o relatório sublinha o papel de destaque do Brasil, juntamente com outras economias emergentes, no crescimento dos biocombustíveis, superando a média dos últimos cinco anos em 30%. Estima-se que o país contribuirá isoladamente com 40% da expansão global de biocombustíveis até 2028, impulsionado por políticas robustas nesse setor. O transporte rodoviário emerge como a principal fonte de nova oferta de biocombustíveis, representando quase 90% da expansão.

Na recente Conferência das Partes (COP 28), onde o Brasil reforçou seu compromisso com a transição energética nas negociações climáticas, foi firmado um acordo entre os países participantes. O compromisso consiste em triplicar a capacidade de energias renováveis e dobrar a eficiência energética mundial até 2030. Além disso, os países concordaram em criar novos planos climáticos nacionais até 2025, delineando uma transição justa e inclusiva para a energia limpa.

O Brasil, assim, se destaca não apenas como uma potência na geração de energia renovável, mas também como um ator-chave no palco internacional, liderando esforços para mitigar as mudanças climáticas e promover uma transição sustentável para o futuro energético global.

Ver também:
3.4.24
Políticas de redução de emissão de CO2 vão impactar o mercado de transportes. Entenda!
1.4.24
Impulsionando o futuro: a jornada do Lingopass no inovador Mazars x Factory
19.3.24
B3 lança IDIVERSA B3: Primeiro índice da América Latina focado em diversidade
Faça Aulas gratuitas de conversação:
Sou Aluno
Seta apontando para a diagonal alta direita. Representando um link para outra página
lingonews
Receba novidades e conteúdos exclusivos em nossas newsletters.
Obrigado por se cadastrar!
Email inválido. Tente novamente ou use outro email.
Estamos na lista de 100 Startups to Watch, pela Pequenas Empresas e Grandes Negócios
Estamos na lista das 100 Latam EdTech mais promissoras de 2022 e 2023, pela HolonIQ
Acelerado por grandes parceiros:
©Lingopass - todos os direitos reservados. Termo de Uso e Política de Privacidade