por
Lingopass
9.2.2024

10 tendências para o setor de hotelaria em 2024

O ano de 2024 trouxe consigo uma intensa dinâmica para o setor de hotelaria, no qual grandes empresas vislumbram um panorama em constante evolução. Este cenário é moldado por tendências que não apenas refletem as demandas emergentes, mas também redefinem a experiência do hóspede. Vamos aprofundar-nos em algumas dessas tendências, antecipando as mudanças que irão moldar o panorama dos restaurantes e hotéis nos próximos anos.

1. Sustentabilidade em ascensão

Consumidores modernos buscam negócios éticos, e os hotéis e restaurantes estão respondendo com iniciativas inovadoras. Desde práticas sustentáveis de origem de ingredientes até embalagens eco-amigáveis e eficiência energética, a sustentabilidade está impregnando todos os aspectos das operações, promovendo não apenas responsabilidade ambiental, mas também a lealdade do cliente.

Além da cozinha, práticas eco-conscientes se estendem a embalagens sustentáveis, iluminação eficiente e iniciativas de redução de resíduos. Ao adotar essas práticas, estabelecimentos não apenas alinham-se aos valores dos consumidores, mas também constroem uma reputação sólida em um mundo cada vez mais preocupado com o meio ambiente.

O crescente reconhecimento da importância da sustentabilidade no setor de turismo é evidenciado pelo Global Destination Sustainability Movement Index, que está em ascensão. Esse movimento reflete a necessidade urgente de práticas mais sustentáveis em destinos turísticos ao redor do mundo. Essa tendência será ainda mais destacada no próximo FITUR, o maior evento turístico da Europa, que concentrará seus esforços em promover iniciativas sustentáveis. Embora pesquisas indiquem que a sustentabilidade é uma preocupação para a maioria dos viajantes, é notável que ainda exista um gap, com 43% admitindo viajar raramente ou nunca de maneira sustentável. Essa disparidade destaca a importância contínua de conscientização e educação para impulsionar uma mudança significativa nos hábitos de viagem.

2. Expansão do cardápio vegano

O crescimento exponencial do veganismo e a crescente consciência sobre saúde e meio ambiente estão redefinindo os cardápios dos restaurantes. Antecipando as expectativas do público, espera-se uma expansão significativa das opções vegetarianas e veganas, indo além de simples alternativas e abraçando uma abordagem flexitariana.

Com ingredientes como legumes, nozes e grãos inteiros, os restaurantes não apenas atendem à demanda crescente por escolhas mais saudáveis, mas também encontram uma solução econômica em meio à inflação alimentar. A oferta diversificada não apenas agrada a uma base de clientes mais ampla, mas também alinha-se às tendências de mercado que destacam o poder da alimentação baseada em plantas.

3. Tecnologia “sem contato” parece que veio pra ficar

A pandemia global acelerou a adoção de tecnologias sem contato, ou contactless, e essa mudança parece ser permanente. Os consumidores abraçaram de maneira irreversível a conveniência oferecida pela tecnologia digital. Desde pedidos via QR code até “pagamentos sem contato”, a ênfase em transações digitais não só aprimora a segurança do hóspede, mas também otimiza operações, reduzindo tempos de espera e aprimorando a experiência do cliente.

A adaptação a pagamentos sem contato torna-se uma norma não só em restaurantes, mas também em hotéis, exigindo uma infraestrutura flexível e segura. Com sistemas habilitados para EMV, Magnetic Stripe e NFC, as empresas não apenas garantem a segurança das transações, mas também oferecem uma experiência de pagamento que se alinha às expectativas modernas.

4. Serviço hiper-personalizados deixou de ser “luxo”

Em 2023, a hiper-personalização já não é mais um luxo exclusivo de hotéis de alto padrão; tornou-se uma necessidade para restaurantes se destacarem. A utilização de insights baseados em dados desempenha um papel crucial na adaptação de experiências às preferências individuais, impulsionando a satisfação do cliente, fidelização e crescimento de receitas.

Com ferramentas avançadas de análise, é possível identificar padrões de comportamento dos hóspedes, otimizando desde o atendimento até estratégias de vendas. Aqueles que capitalizam dados e análises para compreender o comportamento do hóspede se posicionam à frente da concorrência, oferecendo não apenas serviços, mas experiências personalizadas que ressoam com os desejos individuais.

10 tendências para o setor de hotelaria em 2024

por
Lingopass
9.2.2024
Tempo de leitura:
6 minutos

O ano de 2024 trouxe consigo uma intensa dinâmica para o setor de hotelaria, no qual grandes empresas vislumbram um panorama em constante evolução. Este cenário é moldado por tendências que não apenas refletem as demandas emergentes, mas também redefinem a experiência do hóspede. Vamos aprofundar-nos em algumas dessas tendências, antecipando as mudanças que irão moldar o panorama dos restaurantes e hotéis nos próximos anos.

1. Sustentabilidade em ascensão

Consumidores modernos buscam negócios éticos, e os hotéis e restaurantes estão respondendo com iniciativas inovadoras. Desde práticas sustentáveis de origem de ingredientes até embalagens eco-amigáveis e eficiência energética, a sustentabilidade está impregnando todos os aspectos das operações, promovendo não apenas responsabilidade ambiental, mas também a lealdade do cliente.

Além da cozinha, práticas eco-conscientes se estendem a embalagens sustentáveis, iluminação eficiente e iniciativas de redução de resíduos. Ao adotar essas práticas, estabelecimentos não apenas alinham-se aos valores dos consumidores, mas também constroem uma reputação sólida em um mundo cada vez mais preocupado com o meio ambiente.

O crescente reconhecimento da importância da sustentabilidade no setor de turismo é evidenciado pelo Global Destination Sustainability Movement Index, que está em ascensão. Esse movimento reflete a necessidade urgente de práticas mais sustentáveis em destinos turísticos ao redor do mundo. Essa tendência será ainda mais destacada no próximo FITUR, o maior evento turístico da Europa, que concentrará seus esforços em promover iniciativas sustentáveis. Embora pesquisas indiquem que a sustentabilidade é uma preocupação para a maioria dos viajantes, é notável que ainda exista um gap, com 43% admitindo viajar raramente ou nunca de maneira sustentável. Essa disparidade destaca a importância contínua de conscientização e educação para impulsionar uma mudança significativa nos hábitos de viagem.

2. Expansão do cardápio vegano

O crescimento exponencial do veganismo e a crescente consciência sobre saúde e meio ambiente estão redefinindo os cardápios dos restaurantes. Antecipando as expectativas do público, espera-se uma expansão significativa das opções vegetarianas e veganas, indo além de simples alternativas e abraçando uma abordagem flexitariana.

Com ingredientes como legumes, nozes e grãos inteiros, os restaurantes não apenas atendem à demanda crescente por escolhas mais saudáveis, mas também encontram uma solução econômica em meio à inflação alimentar. A oferta diversificada não apenas agrada a uma base de clientes mais ampla, mas também alinha-se às tendências de mercado que destacam o poder da alimentação baseada em plantas.

3. Tecnologia “sem contato” parece que veio pra ficar

A pandemia global acelerou a adoção de tecnologias sem contato, ou contactless, e essa mudança parece ser permanente. Os consumidores abraçaram de maneira irreversível a conveniência oferecida pela tecnologia digital. Desde pedidos via QR code até “pagamentos sem contato”, a ênfase em transações digitais não só aprimora a segurança do hóspede, mas também otimiza operações, reduzindo tempos de espera e aprimorando a experiência do cliente.

A adaptação a pagamentos sem contato torna-se uma norma não só em restaurantes, mas também em hotéis, exigindo uma infraestrutura flexível e segura. Com sistemas habilitados para EMV, Magnetic Stripe e NFC, as empresas não apenas garantem a segurança das transações, mas também oferecem uma experiência de pagamento que se alinha às expectativas modernas.

4. Serviço hiper-personalizados deixou de ser “luxo”

Em 2023, a hiper-personalização já não é mais um luxo exclusivo de hotéis de alto padrão; tornou-se uma necessidade para restaurantes se destacarem. A utilização de insights baseados em dados desempenha um papel crucial na adaptação de experiências às preferências individuais, impulsionando a satisfação do cliente, fidelização e crescimento de receitas.

Com ferramentas avançadas de análise, é possível identificar padrões de comportamento dos hóspedes, otimizando desde o atendimento até estratégias de vendas. Aqueles que capitalizam dados e análises para compreender o comportamento do hóspede se posicionam à frente da concorrência, oferecendo não apenas serviços, mas experiências personalizadas que ressoam com os desejos individuais.

5. A Inteligência Artificial (IA) ainda vai dar o que falar em 2024

A tecnologia, especialmente a inteligência artificial (IA), tornou-se uma força motriz incontestável na transformação da indústria hoteleira. Em 2024, a integração de IA e outras tecnologias, como Internet das Coisas (IoT) e realidade aumentada (AR), atingirá novas alturas. Chatbots e assistentes virtuais alimentados por IA tornarão-se comuns em serviços ao cliente, reduzindo os tempos de espera, fornecendo recomendações personalizadas e simplificando processos de reserva.

Além disso, a IA já está integrada aos modernos sistemas de ponto de venda (PDV), automatizando processos demorados e permitindo que hotéis e restaurantes operem com eficiência. Prevê-se que a IA, com sua capacidade de oferecer experiências imersivas, como cardápios de AR ou jogos baseados em IoT, permanecerá no topo das tendências, impulsionando o setor a inovações cada vez mais emocionantes.

6. Produtos e serviços centrados na saúde

A busca pela saúde e bem-estar ganha destaque na hotelaria de 2024. O setor investirá em ofertas centradas na saúde, desde cardápios mais saudáveis até programas de fitness e serviços de spa de última geração. A ascensão do conceito de "alimentação como medicina" impulsionará restaurantes a reformular seus cardápios, incorporando opções gluten-free, lactose-free e produtos orgânicos. Enquanto os consumidores estão dispostos a pagar mais por produtos que promovam a saúde, hotéis e restaurantes que abraçam essa tendência têm a oportunidade de se destacar e atrair um público mais consciente.

7. A busca por produtos locais permanece firme

Apesar dos desafios econômicos, a tendência "buy local" continua a ganhar força. Em 2024, espera-se que hotéis e restaurantes intensifiquem seus esforços para adquirir produtos de fontes locais, estabelecendo parcerias mais próximas com agricultores, artesãos e produtores locais.

Essa abordagem não se limita apenas à alimentação; a busca por experiências autênticas impulsionará hotéis e restaurantes a refletirem a personalidade e o charme locais. Marcas inovadoras entenderão a importância de incorporar a identidade da comunidade em seus serviços, desde pratos exclusivos até eventos culturais, criando uma conexão mais profunda com os hóspedes.

8. Foco em espaços híbridos para trabalho e lazer

A ascensão do trabalho remoto e flexível durante a pandemia impulsionou uma mudança significativa nas expectativas dos viajantes. Hotéis agora se veem diante da necessidade de oferecer espaços que atendam tanto às demandas de trabalho quanto às de lazer. Em resposta a essa demanda crescente, hotéis estão adaptando suas instalações para incluir áreas de trabalho social, Wi-Fi rápido e pacotes de viagem pós-conferência. Restaurantes também têm a oportunidade de capitalizar esse crescimento, tornando-se destinos preferenciais para reuniões de trabalho informais e oferecendo experiências gastronômicas únicas para viajantes a negócios.

9. O setor continuará a lidar com a escassez de mão de obra

A atual escassez de mão de obra, derivada do envelhecimento populacional, da preferência pelo trabalho remoto devido à pandemia da COVID-19 e da crescente prática do "quiet quitting", impõe custos substanciais às empresas. Elas se veem obrigadas a oferecer salários e benefícios mais atraentes para atrair talentos, uma realidade que persistirá no setor de hotelaria até 2024.

Diante desse desafio, torna-se crucial que as empresas reavaliem seus pacotes de remuneração, destacando a flexibilidade de horários como um diferencial para atrair e reter funcionários. Simultaneamente, a tecnologia surge como uma aliada estratégica, possibilitando a automação de processos e a otimização de operações. Essa abordagem não apenas reduz a dependência de mão de obra, mas também oferece soluções eficazes para enfrentar as crescentes demandas do mercado.

10. Agilidade e flexibilidade como chave do sucesso: O papel fundamental da capacitação em idiomas no time

À medida que nos aproximamos de 2024, a incerteza continua a desafiar o setor de hotéis e restaurantes, tornando a agilidade uma necessidade imperativa para o sucesso. No entanto, uma tendência crucial que emerge como diferencial estratégico é a qualificação em inglês para os membros da equipe. A capacidade de se adaptar rapidamente ao mercado não se limita apenas à incorporação de tecnologias avançadas, mas também à habilidade de comunicação eficaz em um contexto global.

A qualificação em inglês torna-se um ativo valioso, possibilitando uma interação mais fluida em um mundo onde a diversidade de clientes e colaboradores é a norma. Hotéis e restaurantes bem-sucedidos não apenas investem em tecnologias como ferramentas de análise e sistemas de gerenciamento de estoque, mas também reconhecem a importância de uma equipe capaz de se comunicar eficientemente em inglês.

A implementação de plataformas unificadas que centralizam as operações é complementada por uma equipe qualificada em inglês, permitindo uma colaboração mais efetiva e a compreensão de clientes internacionais. Além disso, em um cenário onde pagamentos integrados desempenham um papel crucial, a capacidade de entender e responder às necessidades dos clientes de diferentes origens linguísticas se torna uma vantagem competitiva.

Em resumo, em 2024, a flexibilidade não se limita apenas às práticas operacionais, mas estende-se à qualificação da equipe em inglês. Essa tendência não apenas atende às demandas de um mercado em constante evolução, mas também fortalece a posição de hotéis e restaurantes na arena global da hospitalidade.

Ver também:
26.2.24
Profissionais bilíngues: um diferencial estratégico na hotelaria de luxo e gastronomia no Brasil
18.1.24
O papel crucial da comunicação multilíngue na hotelaria de luxo
9.2.24
10 tendências para o setor de hotelaria em 2024
Faça Aulas gratuitas de conversação:
Sou Aluno
Seta apontando para a diagonal alta direita. Representando um link para outra página
lingonews
Receba novidades e conteúdos exclusivos em nossas newsletters.
Obrigado por se cadastrar!
Email inválido. Tente novamente ou use outro email.
Estamos na lista de 100 Startups to Watch, pela Pequenas Empresas e Grandes Negócios
Estamos na lista das 100 Latam EdTech mais promissoras de 2022 e 2023, pela HolonIQ
Acelerado por grandes parceiros:
©Lingopass - todos os direitos reservados. Termo de Uso e Política de Privacidade