por
Lingopass
8.1.2024

Drones na agricultura: A Revolução silenciosa nos campos

Num cenário onde a precisão e eficiência são essenciais, os Drones Agrícolas, ou Veículos Aéreos Não Tripulados (UAVs), ascendem como protagonistas na transformação digital do setor agrícola. Nesta revolução silenciosa, essas pequenas aeronaves coletam dados brutos que se convertem em informações valiosas para uma gestão mais eficiente e precisa das fazendas, abrindo caminho para a agricultura de precisão.

Equipados com câmeras de última geração, os drones simplificam a geração de imagens aéreas e o levantamento de vastas extensões de terras. Agricultores em todo o mundo estão adotando essas tecnologias para otimizar a aplicação direcionada de fertilizantes, água, sementes e pesticidas, impulsionando a produtividade e minimizando desperdícios.

Segundo dados divulgados pela PricewaterhouseCoopers (PWC), é previsto que o investimento em infraestrutura nos setores de manufatura cresça de aproximadamente US$ 100 bilhões hoje para US$ 127 bilhões até 2025. O impacto se estende ao cerne da agricultura, onde a coleta precisa de dados proporciona uma análise detalhada de culturas, solos e campos. Não se trata apenas de um fenômeno financeiro; é uma transformação fundamental na maneira como a agricultura é conduzida.

Os drones agrícolas não são apenas instrumentos tecnológicos; são aliados na busca por uma gestão mais inteligente, sustentável e eficaz das operações agrícolas. Este é um capítulo empolgante na história da agricultura, onde a fusão de tecnologia e tradição molda o futuro da produção de alimentos em escala global.

O Brasil no pioneirismo da agricultura aérea 

O Brasil, lar de uma biodiversidade agrícola única, está na vanguarda dessa revolução. Mais de 2 mil drones agrícolas já foram cadastrados no Sistema de Aeronaves Não Tripuladas (Sisant), mantido pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), evidenciando a prontidão do setor em adotar tecnologias inovadoras. Essa rápida incorporação de drones na agricultura brasileira marca não apenas uma mudança nas práticas agrícolas, mas também destaca a adaptabilidade do país diante das demandas crescentes por eficiência e sustentabilidade no agronegócio.

A projeção audaciosa do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) adiciona uma perspectiva ainda mais impressionante a esse cenário. Ao apontar que o número de veículos aéreos não tripulados (Vant) deve saltar para 93 mil até 2026, fica claro que a ascensão dos drones é um fenômeno que está apenas começando. Essa expansão exponencial destaca o compromisso do Brasil em posicionar-se como líder global na integração de tecnologias avançadas na agricultura.

Com essa adoção massiva de drones, o agronegócio brasileiro não apenas aumenta sua eficiência operacional, mas também abre portas para a agricultura de precisão e sustentabilidade ambiental. O Brasil não apenas cultiva colheitas, mas semeia inovação e colhe os frutos da modernização em um setor vital para a economia nacional. O futuro agrícola do Brasil, moldado pelas asas dos drones, promete ser não apenas produtivo, mas também um exemplo global de como a tecnologia pode transformar a maneira como cultivamos o nosso alimento.

Drones na agricultura: A Revolução silenciosa nos campos

por
Lingopass
8.1.2024
Tempo de leitura:
5 minutos

Num cenário onde a precisão e eficiência são essenciais, os Drones Agrícolas, ou Veículos Aéreos Não Tripulados (UAVs), ascendem como protagonistas na transformação digital do setor agrícola. Nesta revolução silenciosa, essas pequenas aeronaves coletam dados brutos que se convertem em informações valiosas para uma gestão mais eficiente e precisa das fazendas, abrindo caminho para a agricultura de precisão.

Equipados com câmeras de última geração, os drones simplificam a geração de imagens aéreas e o levantamento de vastas extensões de terras. Agricultores em todo o mundo estão adotando essas tecnologias para otimizar a aplicação direcionada de fertilizantes, água, sementes e pesticidas, impulsionando a produtividade e minimizando desperdícios.

Segundo dados divulgados pela PricewaterhouseCoopers (PWC), é previsto que o investimento em infraestrutura nos setores de manufatura cresça de aproximadamente US$ 100 bilhões hoje para US$ 127 bilhões até 2025. O impacto se estende ao cerne da agricultura, onde a coleta precisa de dados proporciona uma análise detalhada de culturas, solos e campos. Não se trata apenas de um fenômeno financeiro; é uma transformação fundamental na maneira como a agricultura é conduzida.

Os drones agrícolas não são apenas instrumentos tecnológicos; são aliados na busca por uma gestão mais inteligente, sustentável e eficaz das operações agrícolas. Este é um capítulo empolgante na história da agricultura, onde a fusão de tecnologia e tradição molda o futuro da produção de alimentos em escala global.

O Brasil no pioneirismo da agricultura aérea 

O Brasil, lar de uma biodiversidade agrícola única, está na vanguarda dessa revolução. Mais de 2 mil drones agrícolas já foram cadastrados no Sistema de Aeronaves Não Tripuladas (Sisant), mantido pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), evidenciando a prontidão do setor em adotar tecnologias inovadoras. Essa rápida incorporação de drones na agricultura brasileira marca não apenas uma mudança nas práticas agrícolas, mas também destaca a adaptabilidade do país diante das demandas crescentes por eficiência e sustentabilidade no agronegócio.

A projeção audaciosa do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) adiciona uma perspectiva ainda mais impressionante a esse cenário. Ao apontar que o número de veículos aéreos não tripulados (Vant) deve saltar para 93 mil até 2026, fica claro que a ascensão dos drones é um fenômeno que está apenas começando. Essa expansão exponencial destaca o compromisso do Brasil em posicionar-se como líder global na integração de tecnologias avançadas na agricultura.

Com essa adoção massiva de drones, o agronegócio brasileiro não apenas aumenta sua eficiência operacional, mas também abre portas para a agricultura de precisão e sustentabilidade ambiental. O Brasil não apenas cultiva colheitas, mas semeia inovação e colhe os frutos da modernização em um setor vital para a economia nacional. O futuro agrícola do Brasil, moldado pelas asas dos drones, promete ser não apenas produtivo, mas também um exemplo global de como a tecnologia pode transformar a maneira como cultivamos o nosso alimento.

Drones na agricultura: Uma visão aérea para a eficiência

Equipados com câmeras de última geração, os drones simplificam a geração de imagens aéreas e o levantamento de vastas extensões de terras. Agricultores em todo o mundo estão adotando essas tecnologias para otimizar a aplicação direcionada de fertilizantes, água, sementes e pesticidas, impulsionando a produtividade e minimizando desperdícios. Os recursos aéreos dos drones capturam desde fotografias padrão de luz visível até imagens multiespectrais, permitindo uma análise detalhada de culturas, solos e campos.

Além disso, os drones têm se mostrado úteis em tarefas diversas, como rastreamento de gado, geofencing e monitoramento de pastagens. Apesar de não serem ideais para monitorar aves devido ao risco de perturbação, eles provaram ser altamente eficazes no monitoramento de gado, pastagens e no cultivo de diversas culturas.

Ao introduzir drones na operacionalização agrícola, os agricultores podem colher uma série de benefícios:

1. Monitoramento preciso e diário

O principal motivo para a adoção de drones nas plantações reside no monitoramento da área de plantio. Equipados com câmeras e sensores de última geração, esses dispositivos proporcionam um acompanhamento diário mais preciso em comparação ao trabalho humano. Além disso, a integração com softwares permite o tratamento, armazenamento e análise eficiente dos dados coletados, oferecendo uma visão abrangente da saúde da plantação.

2. Economia de tempo nas operações

Os drones desempenham atividades semelhantes a aeronaves e satélites, mas com uma diferença crucial: a agilidade na transmissão de informações em tempo real. Essa capacidade fornece dados sobre o número de plantas, a área de plantio e a saúde das plantas de forma rápida, superando outros métodos.

3. Vantagem econômica e produtiva

A prevenção de perdas no plantio é um dos grandes benefícios econômicos dos drones. Apresentando inúmeras vantagens, essas aeronaves representam um rápido retorno sobre o investimento quando aplicadas corretamente.

4. Detecção precisa de falhas no plantio

A visão precisa proporcionada pelos drones torna a identificação de falhas no plantio mais eficiente. Essa capacidade facilita a tomada de decisões sobre replantio, permitindo que o agricultor adquira a quantidade exata de mudas necessárias.

5. Identificação eficiente de pragas

Os drones possibilitam uma análise eficaz da saúde das plantas, identificando pragas de forma precisa. Com sensores e capacidade de mapeamento, essas aeronaves tornam a detecção de pragas áreas e subterrâneas uma tarefa efetiva, auxiliando na implementação de medidas corretivas.

6. Contagem precisa de plantas

O registro de imagens aéreas, processado por software, fornece uma contagem precisa de culturas no campo. Essa informação é crucial para analisar a eficiência do plantio e estimar a colheita final de forma mais precisa.

7. Pulverização remota de defensivos

Os drones atuam como pulverizadores em áreas de difícil acesso no plantio, garantindo uma aplicação precisa e evitando perdas por pisoteio. O processo pode ser realizado remotamente, proporcionando eficiência e economia de recursos.

8. Demarcação eficiente de plantação

A visão panorâmica dos drones auxilia na demarcação precisa da área de plantio. Isso contribui para a análise do terreno, identificando locais propícios para diferentes culturas, e acompanha o crescimento das plantas, evitando ultrapassar os limites destinados a elas.

9. Sensoriamento remoto para análise detalhada

Ao sobrevoar uma área, os drones coletam dados que, com o auxílio de softwares, permitem o sensoriamento remoto. Isso viabiliza o tratamento, armazenamento e localização de fenômenos na plantação, proporcionando insights valiosos para a gestão agrícola.

10. Inspeção precisa do sistema de irrigação

O monitoramento detalhado do sistema de irrigação é uma das maiores dificuldades na agricultura. Os drones, com suas imagens em alta resolução, superam essa dificuldade, permitindo a manutenção precisa de pontos que necessitam de atenção.

11. Inovação contínua para um futuro sustentável

Concluindo, as vantagens dos drones na agricultura não cessam de surpreender. Desde a otimização de recursos até a inovação nas práticas agrícolas, essas aeronaves estão impulsionando o setor para um futuro mais eficiente, sustentável e tecnologicamente avançado. O horizonte agrícola está sendo redefinido, e os drones são protagonistas nessa revolução silenciosa que transforma a maneira como cultivamos nossos alimentos.

A Wakan tech: Revolucionando a polinização aérea

Destacando-se nesse cenário, a Wakan Tech, uma startup sediada em Omã, está revolucionando a polinização de tamareiras por meio de drones. Para além do monitoramento da saúde das plantações, a empresa oferece ferramentas avançadas para a pulverização direcionada de pesticidas e pólen. Os drones, utilizando pólen líquido ou seco, aceleram o processo de polinização, superando os métodos convencionais em velocidade e eficácia.

Equipados com inteligência artificial e tecnologia de visão computacional, os drones da Wakan Tech detectam pragas e identificam palmeiras de tâmaras doentes com precisão. Essa abordagem possibilita uma pulverização mais rápida e precisa, especialmente em grandes operações agrícolas, contribuindo para a sustentabilidade e eficiência do cultivo.

Como o desenvolvimento em inglês pode otimizar processos e resultados para as equipes do setor de agropecuária?

O desenvolvimento em inglês pode ser crucial para otimizar processos e resultados para equipes de agropecuária que utilizam tecnologias avançadas, como drones. Aqui estão algumas maneiras pelas quais a proficiência em inglês pode ser benéfica nesse contexto:

Acesso a manuais e documentação técnica

Muitos manuais e documentações técnicas relacionadas aos drones e seus softwares são originalmente redigidos em inglês. Proficiência no idioma facilita a compreensão desses recursos, garantindo uma operação mais eficiente e segura dos drones.

Compreensão de softwares de controle

A maioria dos softwares de controle de drones possui interfaces em inglês. Entender o idioma é essencial para operar efetivamente esses programas, permitindo que as equipes tirem o máximo proveito das funcionalidades dos drones.

Participação em treinamentos especializados  

Cursos e treinamentos especializados em operação de drones frequentemente são oferecidos em inglês. Profissionais que desejam aprimorar suas habilidades e conhecimentos podem participar desses cursos para otimizar suas práticas de trabalho.

Acesso a fóruns e comunidades online

Muitos fóruns e comunidades online onde profissionais compartilham experiências e resolvem problemas relacionados a drones são predominantemente em inglês. Participar dessas comunidades é vital para a resolução eficaz de problemas e aprendizado contínuo.

Interpretação de dados e relatórios

Dados coletados por drones, como imagens e mapas, são frequentemente processados em softwares com interfaces em inglês. Compreender o idioma é crucial para interpretar corretamente esses dados e utilizar as informações para aprimorar a gestão agrícola.

Colaboração em projetos internacionais

Se as equipes de agropecuária estão envolvidas em projetos internacionais que envolvem o uso de drones, a comunicação em inglês é fundamental. Isso facilita a colaboração efetiva com parceiros globais, pesquisadores e fornecedores de tecnologia.

Participação em eventos e conferências globais

Eventos e conferências globais sobre drones frequentemente ocorrem em inglês. Participar desses eventos proporciona uma visão mais ampla das tendências e inovações globais no uso de drones na agropecuária.

A proficiência em inglês emerge como um diferencial crucial para equipes agrícolas, permitindo o acesso a recursos técnicos, participação em treinamentos, colaboração em projetos internacionais e interação em fóruns globais. 

Essa habilidade linguística não apenas otimiza processos, mas também contribui para a evolução contínua do setor.  

Ver também:
8.1.24
Drones na agricultura: A Revolução silenciosa nos campos
13.2.23
Agronegócio – Um mercado de apostas no futuro
15.2.24
Brasil celebra conquistas no setor de agronegócio com autorizações de exportação em 39 países
Faça Aulas gratuitas de conversação:
Sou Aluno
Seta apontando para a diagonal alta direita. Representando um link para outra página
lingonews
Receba novidades e conteúdos exclusivos em nossas newsletters.
Obrigado por se cadastrar!
Email inválido. Tente novamente ou use outro email.
Estamos na lista de 100 Startups to Watch, pela Pequenas Empresas e Grandes Negócios
Estamos na lista das 100 Latam EdTech mais promissoras de 2022 e 2023, pela HolonIQ
Acelerado por grandes parceiros:
©Lingopass - todos os direitos reservados. Termo de Uso e Política de Privacidade