por
Lingopass
17.2.2023

Investindo no futuro: O potencial do setor financeiro no Brasil

Investindo no futuro: O potencial do setor financeiro no Brasil

O setor financeiro é o coração da economia de uma nação, sendo responsável por gerenciar e movimentar grandes quantidades de recursos financeiros. Ele inclui instituições financeiras como bancos, corretoras, seguradoras e outras empresas do mercado financeiro. As atividades deste setor têm como objetivo principal ajudar as pessoas e empresas a gerenciar seus recursos, fornecer serviços de investimento, proteção e segurança financeira. Este segmento tem um impacto direto na vida das pessoas no dia a dia, desde a abertura de uma conta bancária para poupança, até a escolha de um investimento para a aposentadoria, por exemplo.

Cenário nacional e mundial 

Ao analisarmos o cenário nacional, apesar das dificuldades encontradas, notamos que o futuro do setor financeiro no Brasil é extremamente promissor. De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), esta área tem crescido a uma taxa anual de 8% nos últimos cinco anos, superando a média do PIB brasileiro. Além disso, estima-se que até 2025, o mercado financeiro brasileiro deverá atingir cerca de R$ 3 trilhões, representando cerca de 12% do PIB nacional.

Contudo, o setor bancário está passando por uma grande mudança. Alguns anos atrás, o negócio era bastante simples, mas, hoje, tecnologia e inovação, concorrência crescente, complexidade regulatória, finanças integradas, consolidação e mudanças nas expectativas dos clientes estão pressionando imensamente os modelos de negócios tradicionais. Essa teia intricada de tendências, em constante evolução, influencia tanto a confiança dos consumidores quanto a maneira como eles preferem conduzir suas vidas financeiras. Também força os bancos a abordar duas questões fundamentais: o que é uma instituição financeira e qual valor ela oferece.

De acordo com a Associação Brasileira de Fintechs (ABF intech), o setor de fintechs no Brasil cresceu a uma taxa média anual composta de 25% nos últimos cinco anos e as fintechs já representam 6% do mercado financeiro brasileiro. A concorrência acirrada com as fintechs tem sido um dos principais desafios enfrentados pelo setor financeiro tradicional, especialmente em relação à oferta de serviços financeiros digitais.

No cenário mundial, o setor financeiro também enfrenta desafios, incluindo a integração de tecnologias avançadas, a regulamentação financeira cada vez mais rigorosa e a concorrência com fintechs inovadoras. De acordo com uma pesquisa da Accenture, as fintechs globais atraíram US$ 111 bilhões em investimentos em 2019, representando um aumento de 11% em relação ao ano anterior. A integração de tecnologias avançadas, como inteligência artificial e blockchain, tem sido uma tendência crescente no setor financeiro mundial, com as instituições financeiras buscando melhorar a eficiência e a qualidade de seus serviços.

Desafios e tendências: um panorama geral

Os desafios enfrentados pelo setor financeiro no Brasil atualmente incluem regulamentação complexa, aumento da inclusão financeira, concorrência acirrada, riscos crescentes de ciberataques, integração de tecnologias avançadas e necessidade de educação financeira.

A regulamentação financeira tem sido um dos maiores desafios enfrentados pelo setor financeiro mundial, especialmente com a implementação de novas leis e regulamentos para regular a atividade financeira digital.

De acordo com a consultoria Oliver Wyman, as instituições financeiras globais precisam gastar cerca de US$ 270 bilhões por ano para se adaptar à regulamentação financeira cada vez mais rigorosa. Além disso, a crescente concorrência com fintechs inovadoras tem sido um desafio importante para as instituições financeiras tradicionais, especialmente no que diz respeito à oferta de serviços financeiros digitais.

É importante que as instituições financeiras evoluam para se manterem competitivas em um mercado cada vez mais dinâmico.A concorrência acirrada com fintechs e instituições financeiras estrangeiras também é um desafio importante para o setor financeiro tradicional no Brasil. A crescente ameaça de ciberataques e a necessidade de investimentos em segurança digital são questões críticas e que precisam ser abordadas.

Para os líderes dos bancos já estabelecidos, é hora de entender melhor essas tendências e se preparar para um ambiente em rápida mudança. Dessa forma, a integração de tecnologias avançadas, como inteligência artificial e blockchain, também é uma preocupação importante para as instituições financeiras, já que ajudará a melhorar a eficiência e a qualidade dos serviços financeiros oferecidos como um todo.

Por fim, ainda no que se refere aos desafios, a educação financeira é fundamental para ajudar os clientes a tomar decisões informadas sobre seus investimentos e finanças pessoais. O setor financeiro precisa liderar esforços para melhorar a educação financeira da população brasileira. Dessa forma, com a evolução tecnológica e as mudanças nas expectativas dos clientes, é importante estar atento às tendências para que as empresas financeiras possam se adaptar e se destacar no mercado.

Assim, algumas das tendências para o setor financeiro brasileiro nos próximos anos incluem:

1. Fintechs

O termo fintech surgiu da combinação das palavras em inglês financial (finanças) e technology (tecnologia). Esse nome, por si só, resume bem a ideia: fintech é toda empresa que oferece serviços financeiros que se diferenciam pelas facilidades proporcionadas pela tecnologia e, com efeito, pela internet. Dessa forma, no setor financeiro, veremos um aumento da participação das fintechs no mercado brasileiro, oferecendo soluções mais inovadoras e acessíveis aos clientes.

Fonte: Finnovating Open Innovation Team

2. Serviços financeiros digitais

Como o próprio nome diz, são todos aqueles serviços financeiros oferecidos tradicionalmente, em sua versão digital. A partir de 2023, veremos uma maior adoção de serviços financeiros digitais por parte de consumidores e empresas.

3. Open Banking

O Open Banking é um conjunto de regras e tecnologias que vai permitir o compartilhamento de dados e serviços de clientes entre instituições financeiras por meio da integração de seus respectivos sistemas.  A implementação dessas normas permitirá a integração de serviços financeiros de diferentes instituições.

4. Regulamentação

A regulamentação no setor financeiro no Brasil nos próximos anos terá um impacto significativo nas operações bancárias, tais como práticas de empréstimo e investimentos. O novo cenário regulatório reforçará as normas de conduta e transparência, de forma a melhorar a proteção dos direitos dos consumidores e aumentar a segurança e o controle das operações financeiras.

O Banco Central do Brasil (BACEN) e outros organismos reguladores do setor financeiro têm trabalhado para desenvolver uma estrutura regulatória eficaz e moderna para atender às demandas do mercado financeiro de hoje. Esta estrutura inclui o estabelecimento de regras para o acesso aos mercados financeiros, a atuação de órgãos de supervisão e de entidades de regulação, bem como a regulamentação do sistema de pagamentos.

5. Tecnologia blockchain

A tecnologia blockchain é um mecanismo de banco de dados avançado que permite o compartilhamento transparente de informações na rede de uma empresa. Um banco de dados blockchain armazena dados em blocos interligados em uma cadeia, por isso o nome. A adoção dessa tecnologia permitirá melhorar a segurança e a transparência nas transações financeiras.

6. Investimentos sustentáveis

O Brasil, como um dos maiores mercados do mundo, tem visto uma crescente demanda por investimentos sustentáveis, especialmente ações de empresas com práticas socioambientais responsáveis.

7. Estímulos à educação financeira da população

O Brasil enfrenta desafios econômicos significativos. A falta de educação financeira na população contribui para o aumento da dívida pública, o aumento da inadimplência e a redução dos investimentos dos brasileiros. Dessa maneira, veremos a implementação de programas e iniciativas para estimular a educação financeira da população, ajudando as pessoas a tomar decisões financeiras mais assertivas e com base em informação. Aliás, hoje já podemos encontrar iniciativas com linguagem acessível e didática que acontecem através das próprias redes sociais, como o @graninhas.

8. Moedas digitais

Chamamos assim qualquer forma de moeda que existe digital ou virtualmente e usa criptografia para garantir a realização de transações. As criptomoedas não têm uma autoridade central de emissão ou regulação. Em vez disso, usam um sistema descentralizado para registrar transações e emitir novas unidades. Assim, veremos uma diminuição constante do uso de dinheiro e paralelamente se dará a implantação de moedas digitais de bancos centrais. As moedas digitais ganharão ampla aceitação nos segmentos B2B, B2C e C2C.

Investindo no futuro: O potencial do setor financeiro no Brasil

por
Lingopass
17.2.2023
Tempo de leitura:
8 minutos

Investindo no futuro: O potencial do setor financeiro no Brasil

O setor financeiro é o coração da economia de uma nação, sendo responsável por gerenciar e movimentar grandes quantidades de recursos financeiros. Ele inclui instituições financeiras como bancos, corretoras, seguradoras e outras empresas do mercado financeiro. As atividades deste setor têm como objetivo principal ajudar as pessoas e empresas a gerenciar seus recursos, fornecer serviços de investimento, proteção e segurança financeira. Este segmento tem um impacto direto na vida das pessoas no dia a dia, desde a abertura de uma conta bancária para poupança, até a escolha de um investimento para a aposentadoria, por exemplo.

Cenário nacional e mundial 

Ao analisarmos o cenário nacional, apesar das dificuldades encontradas, notamos que o futuro do setor financeiro no Brasil é extremamente promissor. De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), esta área tem crescido a uma taxa anual de 8% nos últimos cinco anos, superando a média do PIB brasileiro. Além disso, estima-se que até 2025, o mercado financeiro brasileiro deverá atingir cerca de R$ 3 trilhões, representando cerca de 12% do PIB nacional.

Contudo, o setor bancário está passando por uma grande mudança. Alguns anos atrás, o negócio era bastante simples, mas, hoje, tecnologia e inovação, concorrência crescente, complexidade regulatória, finanças integradas, consolidação e mudanças nas expectativas dos clientes estão pressionando imensamente os modelos de negócios tradicionais. Essa teia intricada de tendências, em constante evolução, influencia tanto a confiança dos consumidores quanto a maneira como eles preferem conduzir suas vidas financeiras. Também força os bancos a abordar duas questões fundamentais: o que é uma instituição financeira e qual valor ela oferece.

De acordo com a Associação Brasileira de Fintechs (ABF intech), o setor de fintechs no Brasil cresceu a uma taxa média anual composta de 25% nos últimos cinco anos e as fintechs já representam 6% do mercado financeiro brasileiro. A concorrência acirrada com as fintechs tem sido um dos principais desafios enfrentados pelo setor financeiro tradicional, especialmente em relação à oferta de serviços financeiros digitais.

No cenário mundial, o setor financeiro também enfrenta desafios, incluindo a integração de tecnologias avançadas, a regulamentação financeira cada vez mais rigorosa e a concorrência com fintechs inovadoras. De acordo com uma pesquisa da Accenture, as fintechs globais atraíram US$ 111 bilhões em investimentos em 2019, representando um aumento de 11% em relação ao ano anterior. A integração de tecnologias avançadas, como inteligência artificial e blockchain, tem sido uma tendência crescente no setor financeiro mundial, com as instituições financeiras buscando melhorar a eficiência e a qualidade de seus serviços.

Desafios e tendências: um panorama geral

Os desafios enfrentados pelo setor financeiro no Brasil atualmente incluem regulamentação complexa, aumento da inclusão financeira, concorrência acirrada, riscos crescentes de ciberataques, integração de tecnologias avançadas e necessidade de educação financeira.

A regulamentação financeira tem sido um dos maiores desafios enfrentados pelo setor financeiro mundial, especialmente com a implementação de novas leis e regulamentos para regular a atividade financeira digital.

De acordo com a consultoria Oliver Wyman, as instituições financeiras globais precisam gastar cerca de US$ 270 bilhões por ano para se adaptar à regulamentação financeira cada vez mais rigorosa. Além disso, a crescente concorrência com fintechs inovadoras tem sido um desafio importante para as instituições financeiras tradicionais, especialmente no que diz respeito à oferta de serviços financeiros digitais.

É importante que as instituições financeiras evoluam para se manterem competitivas em um mercado cada vez mais dinâmico.A concorrência acirrada com fintechs e instituições financeiras estrangeiras também é um desafio importante para o setor financeiro tradicional no Brasil. A crescente ameaça de ciberataques e a necessidade de investimentos em segurança digital são questões críticas e que precisam ser abordadas.

Para os líderes dos bancos já estabelecidos, é hora de entender melhor essas tendências e se preparar para um ambiente em rápida mudança. Dessa forma, a integração de tecnologias avançadas, como inteligência artificial e blockchain, também é uma preocupação importante para as instituições financeiras, já que ajudará a melhorar a eficiência e a qualidade dos serviços financeiros oferecidos como um todo.

Por fim, ainda no que se refere aos desafios, a educação financeira é fundamental para ajudar os clientes a tomar decisões informadas sobre seus investimentos e finanças pessoais. O setor financeiro precisa liderar esforços para melhorar a educação financeira da população brasileira. Dessa forma, com a evolução tecnológica e as mudanças nas expectativas dos clientes, é importante estar atento às tendências para que as empresas financeiras possam se adaptar e se destacar no mercado.

Assim, algumas das tendências para o setor financeiro brasileiro nos próximos anos incluem:

1. Fintechs

O termo fintech surgiu da combinação das palavras em inglês financial (finanças) e technology (tecnologia). Esse nome, por si só, resume bem a ideia: fintech é toda empresa que oferece serviços financeiros que se diferenciam pelas facilidades proporcionadas pela tecnologia e, com efeito, pela internet. Dessa forma, no setor financeiro, veremos um aumento da participação das fintechs no mercado brasileiro, oferecendo soluções mais inovadoras e acessíveis aos clientes.

Fonte: Finnovating Open Innovation Team

2. Serviços financeiros digitais

Como o próprio nome diz, são todos aqueles serviços financeiros oferecidos tradicionalmente, em sua versão digital. A partir de 2023, veremos uma maior adoção de serviços financeiros digitais por parte de consumidores e empresas.

3. Open Banking

O Open Banking é um conjunto de regras e tecnologias que vai permitir o compartilhamento de dados e serviços de clientes entre instituições financeiras por meio da integração de seus respectivos sistemas.  A implementação dessas normas permitirá a integração de serviços financeiros de diferentes instituições.

4. Regulamentação

A regulamentação no setor financeiro no Brasil nos próximos anos terá um impacto significativo nas operações bancárias, tais como práticas de empréstimo e investimentos. O novo cenário regulatório reforçará as normas de conduta e transparência, de forma a melhorar a proteção dos direitos dos consumidores e aumentar a segurança e o controle das operações financeiras.

O Banco Central do Brasil (BACEN) e outros organismos reguladores do setor financeiro têm trabalhado para desenvolver uma estrutura regulatória eficaz e moderna para atender às demandas do mercado financeiro de hoje. Esta estrutura inclui o estabelecimento de regras para o acesso aos mercados financeiros, a atuação de órgãos de supervisão e de entidades de regulação, bem como a regulamentação do sistema de pagamentos.

5. Tecnologia blockchain

A tecnologia blockchain é um mecanismo de banco de dados avançado que permite o compartilhamento transparente de informações na rede de uma empresa. Um banco de dados blockchain armazena dados em blocos interligados em uma cadeia, por isso o nome. A adoção dessa tecnologia permitirá melhorar a segurança e a transparência nas transações financeiras.

6. Investimentos sustentáveis

O Brasil, como um dos maiores mercados do mundo, tem visto uma crescente demanda por investimentos sustentáveis, especialmente ações de empresas com práticas socioambientais responsáveis.

7. Estímulos à educação financeira da população

O Brasil enfrenta desafios econômicos significativos. A falta de educação financeira na população contribui para o aumento da dívida pública, o aumento da inadimplência e a redução dos investimentos dos brasileiros. Dessa maneira, veremos a implementação de programas e iniciativas para estimular a educação financeira da população, ajudando as pessoas a tomar decisões financeiras mais assertivas e com base em informação. Aliás, hoje já podemos encontrar iniciativas com linguagem acessível e didática que acontecem através das próprias redes sociais, como o @graninhas.

8. Moedas digitais

Chamamos assim qualquer forma de moeda que existe digital ou virtualmente e usa criptografia para garantir a realização de transações. As criptomoedas não têm uma autoridade central de emissão ou regulação. Em vez disso, usam um sistema descentralizado para registrar transações e emitir novas unidades. Assim, veremos uma diminuição constante do uso de dinheiro e paralelamente se dará a implantação de moedas digitais de bancos centrais. As moedas digitais ganharão ampla aceitação nos segmentos B2B, B2C e C2C.

Como se fortalecer diante das mudanças?

Sempre que nos deparamos com mudanças drásticas nos cenários a que estamos habituados, temos duas opções: parar e ir contracorrente, geralmente o caminho mais difícil, ou buscar formas de nos adaptar da melhor forma possível, para crescermos neste momento de mudanças. Neste momento de transição que o mundo enfrenta, não apenas as empresas do setor financeiro, a tecnologia e o domínio da língua inglesa são fatores críticos para o sucesso.

No que se refere ao setor, sem dúvidas, o uso de tecnologias avançadas, como inteligência artificial e blockchain, permitirão aos players do mercado financeiro melhorar a eficiência e a qualidade de seus serviços, atendendo às expectativas dos clientes, fazendo com que se destaquem em um mercado cada vez mais competitivo.

Além disso, o domínio da língua inglesa é importante para que as empresas financeiras brasileiras possam participar de forma mais ativa do cenário global, atrair investimentos estrangeiros e se conectar com outros players do setor financeiro internacional. De acordo com uma pesquisa realizada pela British Council, 87% dos empregadores internacionais acreditam que o domínio da língua inglesa é importante para o sucesso profissional.

Por isso, as empresas financeiras que investirem em tecnologia e treinamento em língua inglesa para seus funcionários terão uma vantagem competitiva no mercado. Além de melhorar a eficiência de seus processos, essas empresas poderão oferecer serviços financeiros de melhor qualidade e atender de forma mais efetiva às necessidades de seus clientes. Assim, além de melhorar a eficiência de seus processos, essas empresas poderão oferecer serviços financeiros de melhor qualidade e participar de forma mais ativa do cenário financeiro global.

Case de sucesso

Conheça a Fhink, um dos nossos cases de sucesso. Startup brasileira que utiliza inteligência artificial para aumentar a produtividade de colaboradores de outras empresas, otimizando recursos de centros de serviço compartilhados, através de dados e insights. Atua com mineração de dados, mostra tempo e movimentos de cada jornada, principais arquivos manuais utilizados, repetição, escore de complexidade e, a partir disso, propõe melhorias.

“Escolhemos o Lingopass para proporcionar o mesmo curso de idiomas a todos os nossos colaboradores, que estão localizados em diversas regiões do Brasil. Poder acompanhar o desenvolvimento dos colaboradores e definir metas de evolução foi um diferencial para escolhermos o Lingopass”.

Carol Tiseo – People & Culture Leader

Lingopass

Em um mundo globalizado e tecnológico, é cada vez mais importante para as empresas terem uma presença internacional. Para isso, é essencial ter capacidades de comunicação em línguas estrangeiras, como o inglês. A capacidade de se comunicar em língua inglesa pode ser muito útil para o mercado farmacêutico e de cosméticos brasileiro, pois abre portas para novas oportunidades de negócios,  contatos internacionais e potenciais investidores.

O Lingopass é uma solução corporativa de idiomas pensada para impulsionar negócios de forma completa, com foco em comunicação, vendas e produtividade, de maneira acelerada e 100% digital. Oferecemos mais do que o aprendizado de uma língua, mas um passaporte para vivenciar o idioma explorando o contexto cultural e as trocas de experiências com outros profissionais que fazem parte da nossa comunidade. 

Criamos estratégias de comunicação em idiomas, idealizadas de forma personalizada para a sua área de negócio e para o seu momento, promovendo o desenvolvimento acelerado e multidisciplinar de seus colaboradores. Nossas soluções permitem uma experiência única, disponibilizando conteúdos inovadores para o treinamento de idiomas baseados em conteúdos reais e em situações reais em que os usuários estarão envolvidos.Quer saber mais sobre como o Lingopass pode ajudar na capacitação de seus colaboradores? Agende já uma conversa sem compromisso com a gente!

Ver também:
19.3.24
B3 lança IDIVERSA B3: Primeiro índice da América Latina focado em diversidade
9.1.24
Forbes World's Billionaire List: Confira os 15 executivos mais influentes do mundo!
1.3.24
Crescimento econômico brasileiro em 2024: Quais são as preocupações e desafios?
Faça Aulas gratuitas de conversação:
Sou Aluno
Seta apontando para a diagonal alta direita. Representando um link para outra página
lingonews
Receba novidades e conteúdos exclusivos em nossas newsletters.
Obrigado por se cadastrar!
Email inválido. Tente novamente ou use outro email.
Estamos na lista de 100 Startups to Watch, pela Pequenas Empresas e Grandes Negócios
Estamos na lista das 100 Latam EdTech mais promissoras de 2022 e 2023, pela HolonIQ
Acelerado por grandes parceiros:
©Lingopass - todos os direitos reservados. Termo de Uso e Política de Privacidade